$ + impacto social = Setor 2 ½
Você já imaginou empresas ganhando dinheiro por combater a pobreza?
Conheça as empresas sociais que compõem o Setor 2 ½.


Um grupo de jovens empreendedores, entre 21 e 23 anos, decidiu conhecer a fundo este novo modelo de organização que está surgindo: as empresas sociais. Atualmente, o grupo se dedica ao Projeto Setor 2 ½, com o objetivo de trazer e disseminar este modelo de negócio para o Brasil.


Uma das ações do Projeto é a criação de um documentário sobre empresas do Setor 2 ½, que será divulgado para inspirar e incentivar empreendedores e empresários brasileiros a adotarem o modelo de empresas sociais. Além de mostrar a prática no mundo, o documentário alertará para a criação de um novo setor. Hoje já existem organizações e ações de suporte a empresas sociais, como fundos de venture capital, novas leis, consultorias, ONGs, entre outras.


O grupo viajou para a Índia e Bangladesh para visitar empresas sociais e conversar com seus empreendedores, para entender melhor o modelo e dar início ao documentário. Por que Índia e Bangladesh?
Além de haver uma concentração de empresas sociais, do Setor 2 ½, no eixo Índia-Bangladesh, esses são países com economias e dificuldades parecidas às nossas.

O surgimento do conceito de empresas sociais aconteceu na Inglaterra. Lá, existe estatuto para empresas privadas, ONGs e empresas sociais, como resultado do movimento Social Enterprise que influenciou as políticas públicas.

Você já imaginou seu negócio combatendo a pobreza, sem abrir mão do lucro?
Pense nisso e visite o blog do Setor 2,5: projetosetor2emeio.blogspot.com

Empreendedorismo por Oportunidade
O maior estudo independente do mundo sobre a atividade empreendedora em diferentes países, Global Entrepreneurship Monitor, ou GEM, detremina as 2 principais motivações que levam ao início de um negócio.


Empreendedorismo por Necessidade e Empreendedorismo por Oportunidade. O empreendedor motivado por oportunidade está sempre atento, atrás de um sonho e pretende obter independência e aumento de renda. Mesmo com uma acentuada desigualdade social, o Brasil teve, em 2007, 56,84% da população total empreendedora, empreendendo por oportunidade. Isso evidencia um ambiente econômico favorável.

A Endeavor busca, justamente, esses empreendedores que enxergam, analisam e arriscam onde podem atuar para fazer crescer seu negócio. Wilson Poit é um dos 67 empreendedores apoiados pelo Instituto Empreender Endeavor e fundador e Diretor da Poit Energia, negócio que começou a partir de uma oportunidade. A Poit Energia é uma empresa especializada no suprimento de energia ao mercado corporativo, por meio do aluguel de geradores de eletricidade a diesel. A empresa surgiu de uma idéia que teve Poit, ao não ser bem atendido por um fornecedor, quando ainda trabalhava em seu primeiro negócio, a Poit Engenharia. “Entendi que eu poderia locar geradores de uma maneira melhor e com serviços agregados”, diz Poit.

Wilson Poit diz que a Endeavor fez toda a diferença. “A Endeavor me ensinou a pensar grande e ver que eu poderia crescer muito mais, em fazer sempre tudo ‘sem atalhos’, me abriu muitas portas, me deu oportunidade de conversar com pessoas de sucesso e antes inacessíveis para mim”.

Você pode ser um Empreendedor Endeavor

Muitos já conhecem a líder da Semana Global do Empreendedprismo, no Brasil: o Instituto Empreender Endeavor, organização sem fins lucrativos que tem como missão gerar emprego e renda através do fomento à cultura empreendedora baseada em oportunidade e inovação. O que muitos não sabem, é que podem ser apoiados pelo Instituto.

Até hoje, 67 empreendedores de 35 empresas de diversos setores são apoiados pela Endeavor, no Brasil, e são exemplos para a sociedade.
Uma vez selecionado, o empreendedor recebe da Endeavor e de seus voluntários serviços exclusivos e customizados, facilitando o seu acesso a capital, à informação especializada, a mecanismos de suporte qualificado e a uma rede de contato de alto valor agregado, que acelerem o crescimento de suas empresas, ampliando suas fronteiras.

Qual o perfil do Empreendedor Endeavor?
Os principais critérios para a seleção são:
a) Grau de inovação – a empresa deve ser inovadora, seja em seu produto, modelo ou em algum processo.
b) Crescimento escalável – crescer, abranger novos mercados e sem aumentar custo é importante para garantir a longevidade da empresa.
c) Faturamento anual – a empresa deve ter um faturamento anual de R$1 milhão a R$30 milhões. A Endeavor apóia empresas que já tiveram seu produto ou serviço e sua gestão testados pelo mercado. Dessa forma o apoio pode realmente fazer diferença.
d) Perfil do empreendedor – o dono do negócio deve almejar o crescimento de sua empresa e deve almejar ser exemplo, entre outras características que impactam positivamente nas atividades da empresa.

INSCREVA a sua empresa pelo site da Endeavor www.endeavor.org.br

Conheça dois Empreendedores Endeavor recém selecionados

  • Roberto Alcântara (foto) e Sonia Madi da Ângelus Indústria de Produtos Odontológicos Ltda., empresa fundada na incubadora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), em 1994. Hoje, ela exporta produtos utilizados em consultórios dentários para 52 países de vários continentes. A Ângelus fabrica mais de 40 diferentes produtos. Com 6 patentes de produtos, a empresa já recebeu diversos prêmios nacionais e foi escolhida pela Finep uma das empresas mais inovadoras do país em 2007. Valério Paz

Palco para Experiência e Conhecimento
Workshops Gratuitos Endeavor disseminar conhecimento

A temporada 2008 começou no dia 27 de fevereiro com a palestra do Robinson Shiba, dono das redes de gastronomia China In Box e Gendai. Os Workshops acontecem todas as quartas-feiras, exceto em vésperas de feriado e em julho
, até novembro.

“Com os Workshops, buscamos levar mais conhecimento aos empreendedores, além de disseminar e incentivar a atitude empreendedora. Dessa maneira, as pessoas podem aplicar os conceitos aprendidos no dia-a-dia de seus negócios e chegar ainda mais longe”, diz o diretor-geral da Endeavor, Paulo Veras.

Desde 2004, mais de 25 mil pessoas compareceram a 150 Workshops Endeavor. Cada palestra tem um tema específico como, gestão, marketing, direitos trabalhistas, negociação, comportamento, criatividade e inovação – só para citar alguns. Entre os palestrantes estão grandes nomes do mercado: os consultores Clemente Nóbrega e Marcelo Cherto, o economista Eduardo Gianetti, empresário Pedro Passos, da Natura, o velejador Lars Grael, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, além de Voluntários e Empreendedores Endeavor.

Os interessados podem se inscrever por meio do site
www.endeavor.org.br e passar a receber os convites dos Workshops. Como as vagas são limitadas, há a possibilidade de acompanhar a palestra ao vivo pelo site. Neste mesmo site, você pode conferir os mais de 30 vídeos na Videoteca Virtual da Endeavor.