Afroreggae recebe visita do Fábio Barbosa e Milú Villela

Esta semana foi pra lá de agitada para o Afroreggae. Diversas apresentações (uma mais emocionante que a outra), mostrando todo o empenho de jovens da periferia que Botam Pra Fazer! As fotos abaixo retratam a superação em cada um, a vontade de fazer mais e melhor, o sonho grande e o trabalho duro que fazem para alcançarem o que querem.

Mais atitude empreendedora, impossível.
Para conferir todas as fotos entre em nosso Flickr: http://www.flickr.com/photos/botaprafazer/sets/72157615715823673/

Lud Figueiredo

Afroreggae por você.

Afroreggae por você.

Afroreggae por você.

Afroreggae por você.

Afroreggae por você.

 

Anúncios

JOVENS EMPREENDEDORES INOVAM SETOR 2.5

Setor 2.5? É a nova denominação para o empreendedorismo social sustentável e lucrativo.
Quer um exemplo? A Editora MOL, fundada pelo administrador de empresas Rodrigo Pipponzi, 28 anos, e pela jornalista Roberta Faria, 27 anos, a Editora é um case de empreendedorismo jovem, inovador e responsável. Com pouco mais de um ano de vida, a MOL já é, através de seu principal projeto – a revista social Sorria* – a maior doadora, em dinheiro, do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer).
São mais de um milhão de reais doados para o hospital com a venda da revista, que têm 100% do valor de capa, descontados os impostos, revertido para a causa.
Saiba mais sobre esses empreendedores e seus projetos em:  www.editoramol.com.br // www.revistasorria.com.br // http://www.youtube.com/watch?v=exynKe0iYXs

$ + impacto social = Setor 2 ½
Você já imaginou empresas ganhando dinheiro por combater a pobreza?
Conheça as empresas sociais que compõem o Setor 2 ½.


Um grupo de jovens empreendedores, entre 21 e 23 anos, decidiu conhecer a fundo este novo modelo de organização que está surgindo: as empresas sociais. Atualmente, o grupo se dedica ao Projeto Setor 2 ½, com o objetivo de trazer e disseminar este modelo de negócio para o Brasil.


Uma das ações do Projeto é a criação de um documentário sobre empresas do Setor 2 ½, que será divulgado para inspirar e incentivar empreendedores e empresários brasileiros a adotarem o modelo de empresas sociais. Além de mostrar a prática no mundo, o documentário alertará para a criação de um novo setor. Hoje já existem organizações e ações de suporte a empresas sociais, como fundos de venture capital, novas leis, consultorias, ONGs, entre outras.


O grupo viajou para a Índia e Bangladesh para visitar empresas sociais e conversar com seus empreendedores, para entender melhor o modelo e dar início ao documentário. Por que Índia e Bangladesh?
Além de haver uma concentração de empresas sociais, do Setor 2 ½, no eixo Índia-Bangladesh, esses são países com economias e dificuldades parecidas às nossas.

O surgimento do conceito de empresas sociais aconteceu na Inglaterra. Lá, existe estatuto para empresas privadas, ONGs e empresas sociais, como resultado do movimento Social Enterprise que influenciou as políticas públicas.

Você já imaginou seu negócio combatendo a pobreza, sem abrir mão do lucro?
Pense nisso e visite o blog do Setor 2,5: projetosetor2emeio.blogspot.com